Diário de Viagem a Trieste

Sempre quis ir a Itália e pensei: Estou na Eslovénia, Itália é mesmo ali ao lado, é quase rude não ir. Em Veneza havia cheias e não se podia ir. Todas as grandes cidades eram um bocado longe e eu ia sair de Ljubliana no dia seguinte e ainda não sabia para onde ia.
Fui ver ao Google Maps o que havia perto – tipo menu de restaurante – e vi Trieste. Confesso que não conhecia mas como era na fronteira entre os 2 e pareceu interessante, marquei viagem e fui.

CHEGAR AO HOSTEL

Cheguei no dia seguinte à noite. Tinham-me dado indicação que para o meu hostel era apanhar o bus 6 na estação e que parava mesmo à porta. Fácil, certo? Errado. Não encontrei a paragem, não havia aquele número de autocarro aquela hora, tive de apanhar outro que me levou a meio caminho e tive de ir o resto a pé. Tinha dito que no máximo 9 e meia da noite estava lá. Cheguei perto da meia noite. Quando cheguei a pessoa da recepção não falava inglês. E pior que isso, não falava italiano com as mãos também. Uma desilusão enorme logo a chegar a Itália. Para compensar é bom que me arranjem lasanha logo quando acordar. Estou a brincar mas aposto que há pessoas que comem pizza ao pequeno almoço.
No quarto estava mais um homem. Uma da manhã já sabia tudo sobre a vida dele, menos o que mais importava: Um tema que ele não gostasse de falar para eu poder ir dormir.
Bom, mas no dia seguinte correu tudo melhor. Acordei com sol e com vista para o mar, comi chocapic e parti para a vila.

CONSELHOS PARA TRIESTE

O engraçado de Trieste é que é uma cidade pouco conhecida (tem azar porque tem Veneza perto) mas ainda assim super bonita. Itália tem esse dom.
É uma cidade pequena mas aconselho: O Castelo de Miramar, Ruinas de um Teatro Romano, o Castelo de San Giusto e a vista à volta, a Cidade Velha e a Praça Unitá D’Itália, uma das maiores praças europeias em frente ao mar (tal como a Praça do Comércio) e vários edificios com influência austríaca, então parecem palácios como os que se vê em Viena.

TRADIÇÃO DE CAFÉS
Aqui os cafés são uma tradição antiga, muitos escritores famosos viveram em Trieste e ganhavam inspiração nesses cafés. Entendo, mas eu ganhei inspiração foi com a pizza ao almoço.

 

——————————

Gostaste do post?
Segue-me no Insta. Por cada novo seguidor um golfinho na Austrália vai sorrir.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Paulo Ricardo Oliveira (@coisoetal) on

Também podes (e deves) comentar e partilhar: