Diário de Viagem a Viena

 

Depois de Bratislava fui para Viena – é muito perto mesmo e eu estava ansioso por conhecer! E a verdade é que as fotos não fazem jus ao que eu vi.
Apanhei chuva forte em Viena e o meu telemóvel ressentiu-se (devido à chuva forte que ele também apanhou). De qualquer das formas peguem nas fotos e pensem que lá é tudo muito melhor.
Foi uma cidade que literalmente em cada nova rua havia algo incrível para ver. Não vou mentir que é uma cidade mais cara em comparação à Europa Central, mas vale muito a pena tudo.

WALKING TOURS 

O que é que eu proponho? Fazer um daqueles free walking tours (nunca é free porque tens de dar algo no final, mas ainda assim compensa). Anda-se pelo centro e vê-se muita coisa gira e com o bónus de até se aprender umas coisas!

PERDER NA CIDADE

Há uma dica clássica quando se vai viajar de não apontar coisas para ver mas simplesmente andar a explorar a cidade e perder-se por lá, apesar disso ser válido para muitas a verdade é que Viena nasceu para isso.

SUGESTÕES PARA VISITAR

Ainda assim, mesmo apesar de concordar com essa dica, deixo algumas sugestões:

– O palácio Belvedere (lá dentro tem uma exposição paga sobre Klimt onde se vê “o beijo”)

– o Parlamento Austríaco

– o Hofburg

– a Catedral de St Stephen

– A Opera

– Karlskirche

– O interior da Bibilioteca (que se paga para entrar mas é muito bonita)

– O Palácio Schonbrunn que é mais longe do centro mas lindo. 

DIFERENTE ARQUITECTURA

Quem gostar de arquitectura diferente aconselho a verem a Kunst Haus e a Hundertwasser House/Village. Hundertwasser foi um arquitecto austríaco que lembra-me muito Gaudí, de quem eu sou muito groupie.

ACTIVIDADES DE HOSTEL

Comida clássica de lá, entre outras, é o schnitzel. No meu hostel havia um workshop para se aprender a fazer e ainda se comia. Verifiquem no vosso hostel se também há isso. Fica barato o jantar (o que é óptimo porque é caro geralmente) e é bom para aprender e conviver!

De resto, na minha estadia em Viena comi 5 salsichas e não me arrependo de nada, apenas de partilhar essa informação agora com vocês.

Isto é em Vienna (quando lá tive em novembro, mas sou preguiçoso no insta e só agora estou a postar) na praça do City Hall e é o melhor mercado de Natal que já visitei. (Dito assim parece que sou um especialista nisso)

MERCADO DE NATAL EM VIENNA
É só porque este tem tudo aquilo que eu sempre imaginei num mercado de Natal: Localizado num sitio super bonito, boas decorações, bom ambiente, dezenas de bancas com coisinhas para comprar, comida e bebida, roda gigante, pista de gelo e vinho quente.

Ora, vinho quente é tão estranho como parece ser. “Então mas, Paulo, se é tão estranho porque é que bebeste 4 canecas disso?”. Também não sei explicar. A verdade é que o vinho quente na altura do natal e com o frio que estava sabia bem!

“Então mas se querias alguma coisa quente porque é que não bebeste só chá?”.

Bom, assim também já só me estão a irritar.

A pista de gelo é a sério e eu claramente que não estava pronto para isso. Eu aqui em Portugal já andei e até costumo dar-me bem.
Mas lá em Viena fui da bazófia ao chão em 10 segundos.

Mas pelo menos deu para aprender.
Mentira, fui com o rabo ao chão mais 3 vezes.
Parecia que estava numa música do MC Kevinho.

 

——————————

Gostaste do post?
Segue-me no Insta. Por cada novo seguidor um golfinho na Austrália vai sorrir.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Paulo Ricardo Oliveira (@coisoetal) on

Também podes (e deves) comentar e partilhar: